Programas Educativos e Recreativos

Sabe-se que educar hoje é uma tarefa complexa que vai além da simples transmissão de conhecimentos. É preciso aliar prática à teoria e exercitar a cidadania. Estes são elementos essenciais na formação e transformação dos jovens, que conscientes de seus papéis quanto cidadãos, possam construir uma nação mais justa.

A Fazenda Mandaguahy tem como objetivo proporcionar atividades que enalteçam esses valores baseados na linha teórica Humanista de Educação Ambiental, cuja premissa é o reconhecimento de que a cultura e meio natural estão intimamente relacionados. Por esta razão também é contemplado neste programa a Educação Patrimonial, que seguindo a linha teórica da historiadora, Maria de Lourdes Parreira Horta, procura proporcionar para os visitantes as quatro etapas de sua metodologia: observação, registro, exploração e apropriação.

PROGRAMAS EDUCATIVOS

CICLOS ECONÔMICOS

Objetivo: Estudo de história nacional e local.

Disciplinas: história, ciências sociais e educação artística.

A Fazenda Mandaguahy passou pelos ciclos da cana e café e hoje possui pequenas plantações de café e cana em conjunto com a criação de gado.

O primeiro ciclo econômico vivenciado pela Fazenda Mandaguahy foi o açucareiro, era uma expansão natural do quadrilátero do açúcar formado pelos municípios de Itu, Sorocaba, Campinas e Piracicaba, uma vez que os desbravadores e primeiros habitantes da região de Jaú eram originários desta parte do estado. A Mandaguahy manteve plantações de cana e café concomitantes até que a aproximação da ferrovia nas últimas décadas do século XIX. Após a chegada da ferrovia as plantações de café tomaram todos os espaços disponíveis para plantio. A Fazenda Mandaguahy resgatando a tradição do fabrico de produtos feitos de cana-de-açúcar instalou um pequeno alambique, onde a cachaça é feita de forma artesanal. A visita ao Alambique aborda fatos históricos e uma breve explanação sobre o processo químico sofrido pelo caldo de cana até ser transformado em cachaça.

No período de 1858 a 1904, foi construída a maioria das edificações preservadas na fazenda. Casa Grande em estilo eclético com predominância do neoclássico e mobiliário antigo, senzala, tulha em estilo barroco ou colonial, lavador de café, casa do administrador, casa dos colonos europeus, mini museu dos ciclos econômicos, mini museu da mão-de-obra escrava, mini museu do café, cocheiras, jardim, pomar com árvores centenárias, relógio de sol e terraços feitos de pedra oferecem aos alunos de história, educação artística, ciências sociais um panorama do que foi o ciclo do café no Estado de São Paulo, e como ele propiciou o desenvolvimento da indústria, incentivou a imigração européia, modificou as relações de trabalho e sofisticou a arquitetura no Brasil durante os séculos XIX e início do século XX.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Objetivo: Compreensão dos ciclos de vida e interatividade homem e meio natural.

Disciplinas: Ciências sociais, história, geografia, biologia, arte.

O projeto de educação ambiental visa despertar a consciência do cidadão para modos de vidas mais saudáveis e preservação do meio em que vivemos. O enfoque é dado na adequação e uso racional da água e solo, produção sustentável de alimentos e reciclagem de materiais. O programa inclui passeios pelo jardim com plantas nacionais e exóticas, plantações orgânicas, bosque de mata secundária e se requisitado, uma oficina de brinquedos de jornal e garrafa PET

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

Objetivo: Exploração e apropriação do patrimônio histórico.

Disciplinas: Ciências sociais, história, geografia, biologia, arte.

O projeto de Educação Patrimonial tem como objetivo a observação, registro, exploração e apropriação do patrimônio construído pelo homem e seu entorno no meio natural. A preservação do meio natural está relacionada diretamente com a cultura da população. Compreender o modo de vida de nossos antepassados propicia um melhor entendimento de quem somos. As reflexões são feitas através de atividades lúdicas como exploração arqueológica nas ruínas da antiga colônia de imigrantes e na descoberta de costumes dos moradores da Casa Grande.

CICLO DAS ÁGUAS

Objetivo: Estudar e verificar in loco toda a trajetória da água destinada ao abastecimento urbano.

Disciplinas: ciências e biologia

O projeto ciclo das águas propõe conscientizar os visitantes da importância do uso racional deste recurso natural, mostrando desde áreas destinadas a preservação permanente, onde olhos d’água brotam do solo e captação para uso doméstico.

PROGRAMAS RECREATIVOS

Objetivos: Prática de atividades físicas para a integração entre os alunos e priorizar o respeito às regras, solidariedade, a cooperação quando os participantes jogam um com os outros e não contra os outros.

CAMINHADAS

O Mandaguahy oferece duas opções de percurso para caminhadas agradáveis e com baixo grau de dificuldade.

Curta: Bosque + Mata Ciliar = 1.500 mts de percurso - Baixa dificuldade.

Média: Pomar + Bosque + Mata Ciliar = 2.000 mts de percurso - Baixa dificuldade.

CAMINHAR E FLUTUAR

O Córrego Mandaguahy, cuja água é utilizada no abastecimento da cidade de Jaú, proporciona banhos e a divertida atividade de caminhar pelo seu leito parcialmente recoberto por lajes de basalto e depois flutuar nas corredeiras. É necessário trazer roupas e sapatos velhos para serem usados nesta atividade. Tempo de duração aproximado da atividade: 60 minutos

Descida Curta - 300 metros de percurso - profundidade média de 50 cm - baixa dificuldade.

PREÇOS E AGENDAMENTOS

As visitas devem ser agendadas com no mínimo uma semana de antecedência, bem como avisar o número exato de visitantes, não ultrapassando o número total de 50 participantes. Os valores referentes aos programas são tarifas netos e devem ser pagas integralmente através de depósito bancário até dois dias antes da visita. Valores sob consulta Havendo quaisquer outras dúvidas, por favor, não hesite em nos comunicar pelo telefone (14) 3622 2707 ou por e-mail: contato@fazendamandaguahy.com.br

Desenvolvido por Will Paraizo